Blog

AVC, o que você precisa saber?

AVC, o que você precisa saber?

Estamos experimentando ventos de grande mudança durante a pandemia do novo Corona Virus, causador da COVID-19.

A letalidade da COVID-19 parece não ser totalmente conhecida, mas admite-se que é baixa, de um modo geral.

Entretanto, doenças tradicionais que solapam o bem estar da humanidade podem ser esquecidas, porém, continuam a existir e vamos relembrá-las.

Sendo assim, hoje, falarei de uma das doenças que mais matam no Brasil e, quando não, deixa sequelas terríveis.

Dessa forma, em todo o mundo, essa doença é combatida com todas as forças e causa grande impacto econômico não somente durante um tempo, mas continuamente.

Da mesma forma que a COVID-19, esse transtorno afeta as pessoas com idade mais avançada…

Por essa razão, vamos tratar desse tema, AVC, o que você precisa saber?  O Acidente Vascular Cerebral (AVC), também é conhecido popularmente como DERRAME CEREBRAL.

AVC, o que é?

O AVC nada mais é que um acidente no cérebro, como o próprio nome diz. Milhões de pessoas morrem a cada ano e, dentre as que sobrevivem, muitas têm sequelas incapacitantes.

Antes de tudo, precisamos qualificar o acidente em 2 tipos:

  1. AVC Isquêmico

  2. AVC Hemorrágico

AVC isquêmico, como ocorre/CAUSAS?

Em primeiro lugar, falaremos do AVC isquêmico, pois responde pela grande maioria dos casos. Trata-se da interrupção do fluxo de sangue levando a sofrimento e/ou morte (infarto) da área cerebral específica.

Certamente, essa falha na irrigação cerebral é causada, quase sempre, por aqueles acúmulos de gordura (placas) que se desenvolvem nas paredes dos vasos sanguíneos (aterosclerose).

Veja também 3 dicas para cuidar melhor do seu sistema circulatório

Essas placas podem ocorrer dentro ou fora do crânio, mas há um local de predileção,  as artérias carótidas, essas que pulsam no pescoço, bem atrás do ângulo da mandíbula.

Embora as causas (fatores de risco) da formação dessas placas seja bem conhecida, ou seja, Hipertensão, Diabetes, Gordura em excesso, Sedentarismo e Cigarro, é grande o número de pessoas afetadas.

Obviamente, quanto maior a idade, maior o risco e maiores as complicações da doença.

AVC hemorrágico, como ocorre/CAUSAS?

Em segundo lugar, falaremos do AVC hemorrágico, causado por um rompimento de algum vaso cerebral, com hemorragia dentro do crânio.

Nesse caso, pode haver um defeito no vaso, uma dilatação (aneurisma) que se torna frágil naquele ponto e pode romper. Um pico de pressão alta também pode ser a causa da ruptura, ou um acidente (trauma craniano).

Sendo assim, esse grupo de pessoas pode ser mais jovem e é bem menor, comparando-se com o AVC isquêmico.

Quais os sintomas do AVC?

Antes de tudo, o AVC provoca deficit neurológico, isto é, atrapalha a consciência e/ou o funcionamento dos músculos. Consequentemente, a pessoa tem dificuldade no pensamento e nos movimentos.

Por exemplo, a pessoa pode não se lembrar do nome e pode perder alguns movimentos na face e nos membros. Você pode solicitar que sorria ou aperte a sua mão e perceber a anormalidade.

No caso do AVC Hemorrágico, poderá ocorrer uma dor de cabeça intensa, bem como, náuseas e vômitos.

Em ambos os casos, a gravidade pode ser maior, ao ponto de chegar ao estado de coma.

O que fazer diante de alguém com um AVC?

192, 193, 190!!! São os números de emergência que você deve saber de cor: 192, SAMU; 193, BOMBEIROS; 190 POLÍCIA MILITAR.

Em outras palavras: AVC É URGÊNCIA! Precisamos levar o doente a um hospital de referência com recursos para um atendimento mais avançado.

Para o diagnóstico, os exames de imagem (Ressonância Magnética/Tomografia Computadorizada) são mandatórios. Outros métodos serão necessários de acordo com cada caso.

Medicamentos que reduzem a capacidade de formar coágulos (anticoagulantes) e que podem dissolvê-los (trombolíticos), além de cirurgias ou procedimentos endovasculares (por dentro dos vasos) são armas no tratamento do AVC isquêmico.

Como prevenir o AVC?

Certamente, podemos olhar para as causas (FATORES DE RISCO) e deduzir o que previne o AVC:

  • Controle da pressão arterial
  • Controle dos níveis de açúcar no sangue
  • Controle dos níveis de colesterol e triglicérides no sangue
  • Exercícios regulares
  • Peso corpóreo adequado

Adicionalmente, lembrar que quando há casos em nossa família, podemos estimar uma tendência hereditária aumentada. Outra medida importante, manter consultas médicas regulares, principalmente acima dos 40 anos.

Qual especialista trata do AVC?

Inicialmente, devemos ressaltar que, em termos de AVC, prevenção é o nosso maior ideal.

Nessa hipótese, o mais importante é combater os fatores de risco mencionados acima e qualquer médico está habilitado a ajudá-lo nesse controle.

Particularmente, o Cirurgião Vascular/Angiologista, o Cardiologista e o Neurologista assistem os casos mais complexos.

Veja também: Angiologista: Descubra agora o que esse médico faz e que doenças trata

Finalmente, os pacientes que sofreram um AVC e apresentam déficits neurológicos precisarão de cuidados adicionais como fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional e outros.

Rastreamento Ultrassonográfico Rápido das Carótidas

Agora que você já sabe o bastante sobre o AVC, vamos falar de uma abordagem especial, que não tem sido usada com frequência, mas que seria de extraordinário valor para reduzir o número de AVCs no BRASIL, com um custo bastante razoável.

Evidentemente, seria muito interessante que TODOS os brasileiros pudessem ter acesso a um especialista que mantivesse a vigilância, regularmente, de todos os fatores de risco para o AVC.

Contudo, nossa realidade é bem diferente… Quantos pacientes fazem exames de sangue aos montes, mas não compreendem a lógica por detrás desse controle, nem tampouco, se apercebem da necessidade de baixar seus índices de açúcar ou gordura no sangue.

Dessa forma, propomos aqui um rastreamento ultrassonográfico rápido na população acima dos 50 anos, no intuito de detectar placas gordurosas (ateromas) nas carótidas.

Esse tipo de exame pode ser feito por um médico altamente treinado, em 1-2 minutos, e irá selecionar o público portador de doença leve, que receberá instrução e vigilância e o público com alterações que mereçam um exame mais completo.

Em tempos de Corona Vírus, precisamos otimizar nosso recursos e tornar mais efetivo o combate ao AVC e seus graves desdobramentos para o paciente, para os familiares e para a sociedade.

Conclusão

Espero que você tenha entendido o suficiente sobre o AVC e possa, sobretudo, cuidar-se e ajudar a espalhar os conhecimentos que irão prevenir muito sofrimento que esse acidente poderia causar!

Em caso de dúvidas, envie-nos um email!

Leia também:

http://www.sbdcv.org.br/publica_campanhas.asp

https://www.world-stroke.org/world-stroke-day-campaign/why-stroke-matters/learn-about-stroke

Veja o video do G1 sobre o assunto:

https://g1.globo.com/bemestar/noticia/avc-causas-riscos-e-prevencao.ghtml

Visite também o site: claudiasathler.com.br

A qualquer momento, você pode deixar seu recado no Whatsapp: 31-9-92845963

Quer saber mais sobre doença circulatórios? Então siga-nos nas redes sociais — Twitter, Instagram e Facebook — e fique por dentro de todas as novidades!

Postado em: Informativo

Deixe um Comentário (2) →

2 respostas para “AVC, o que você precisa saber?”

  1. Lêida Maria Bellico Egg Mendonça disse:

    Boa tarde! Texto muito esclarecedor, especialmente neste momento em que as preocupações se voltam para aqueles que apresentam comprometimentos físicos já instalados.
    Muito obrigada.
    Vou divulgar.
    Deus continue abençoando e usando sua vida, tb através de sua profissão.
    Abçs.

    • csathler disse:

      Obrigada, Leida, por seu precioso incentivo e apoio! Grande abraço! cláudia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

AGENDE SUA CONSULTA