Blog

Complicações das varizes na gravidez: Entenda sobre o assunto e saiba como evitar

Complicações das varizes na gravidez: Entenda sobre o assunto e saiba como evitar

Rate this post

Evite as complicações das varizes na gravidez através de recomendações simples.

As varizes são fruto de dilatações das veias, isso ocorre por conta do aumento da pressão dentro do vaso. Varizes na gravidez é algo que preocupa diversas gestantes, seja no Brasil ou em qualquer outro país do mundo. O incômodo que as varizes geralmente trazem se torna mais constante em gestantes, por conta das mudanças hormonais. Geralmente, a partir do quarto mês de gestação as varizes na gravidez se tornam ainda mais incômodas. As varizes na gravidez geralmente surgem por conta da pressão que o útero põe sobre a veia cava, mas também podem surgir pelas alterações hormonais e pelo aumento de peso, além de outros fatores. Conforme o bebê se desenvolve e consequentemente cresce dentro do útero, a pressão sobre a veia cava se torna maior, fazendo assim com que as varizes fiquem ainda mais evidentes.

Embora sejam mais comuns nas pernas, as varizes na gravidez também podem surgir em outros locais do corpo, como na parte pélvica e até mesmo na vulva. As varizes causam sensação de peso nas pernas, inchaço e dores, que são mais fortes no período vespertino. Conforme evoluem de um grau leve para um grau mais forte, os sintomas consequentemente acabam se tornando ainda piores. Quando as varizes se agravam, algumas mulheres experienciam crises de eczemas, celulites crônicas, manchas escurecidas com prurido e até mesmo alergia.

Muitos estudos dizem que a gravidez apenas traz a tona as varizes que já existem. Outros estudos não conseguiram comprovar essa afirmação. Porém, uma coisa é de conhecimento: Quando a grávida já possui varizes ou tem predisposição genética, as chances das varizes na gravidez surgirem ou piorarem é muito maior. Em alguns casos, as varizes já estão ali, mas imperceptíveis e sem causar dor. Por isso, muitas vezes a grávida não sabe que possui varizes e acaba não cuidando do problema, pois não tem conhecimento do mesmo. Por essa razão, as varizes se agravam durante a gravidez. Além de experienciar muita dor e inchaço nas pernas, caso a gestante não tenha nenhuma orientação sobre as varizes, elas podem acabar piorando e até mesmo evoluindo para outros tipos de problemas.

Veja abaixo as principais complicações das varizes na gravidez:

  • Tromboflebite
    A tromboflebite, no caso que acomete as gestantes, a superficial, é a inflamação da parede da veia, formando um coágulo em seu interior. Por conta disso, a veia se torna mais dura, quente, avermelhada e muito dolorida. Esse é um problema que deve ser tratado ao seu primeiro sinal, com urgência. Pois quando a tromboflebite acomete alguma das veias safenas, o coágulo pode viajar para o sistema venoso profundo, causando assim uma trombose profunda, que pode até mesmo se transformar em uma embolia pulmonar.
  • Eczema
    O eczema é uma lesão avermelhada, que descasca e causa muita coceira. Geralmente surge entre a área acima do tornozelo e no final da panturrilha.
  • Úlcera venosa
    A úlcera venosa acontece quando o sangue tem dificuldade de circular no vaso e consequentemente, acaba parando ali. Por estar parado ali, o vaso acaba se tornando frágil, por conta disso, acaba-se surgindo a úlcera. Essa complicação geralmente surge depois que as varizes na gravidez já evoluíram muito. É uma lesão que pode ficar muito grande, até mesmo atingir uma boa parte da perna da paciente se não for tratada rapidamente.
  • Hiperpigmentação
    A hiperpigmentação se trata de manchas escuras, que podem se localizar nos pés, nos tornozelos e também na área da panturrilha da paciente. As manchas se formam por conta de composições sanguíneas acumuladas e comprometem a estética da gestante. Geralmente, essas manchas escuras somem com o passar do tempo, mas não são minimizadas pela cirurgia de varizes.
  • Varicorragia
    A varicorragia é a hemorragia de uma veia varicosa, surge após um rompimento. Normalmente, acontece nas dilatações venosas que são mais superficiais e possuem a parede muito fina.

As varizes na gravidez surgem lentamente e por isso, acabam não sendo notadas. Geralmente, o edema surge no final do dia, após isso a pigmentação e o eczema surgem. Quando as varizes na gravidez estão em um estágio mais avançado, é o momento em que podem ocorrer algumas das complicações citadas acima, como as tromboflebites, as varicorragias e as úlceras. As complicações das varizes na gravidez que mais frequentes são: úlceras, eczema, hiperpigmentação, fibrose, hemorragias, tromboflebites, infecções, dermatite ocre e a tão preocupante embolia pulmonar. Por esse motivo, é tão importante que a gestante esteja a par de sua saúde, se consultando sempre com seu médico e com um angiologista.

Após o parto, as gestantes devem aguardar um tempo para poder começar a tratar as varizes, por conta da lactação. Porém, as gestantes ainda assim podem tomar medidas preventivas, controlando assim as varizes na gravidez. É interessante que se faça alguma atividade física leve, como por exemplo a hidroginástica ou caminhada. Também é bom evitar pressão excessiva sobre as pernas, não ficando muito tempo de pé. Outra forma de ajudar é o repouso, elevando ligeiramente as pernas ao se deitar ou se sentar, facilitando assim a circulação sanguínea. Ficar de olho no ganho de peso e também utilizar meias de compressão podem ajudar e muito a controlar as varizes na gravidez. Porém, as meias de compressão só devem ser indicadas por um angiologista.

Geralmente, em 90 dias pós-parto as varizes acabam diminuindo. Em casos no qual a gestante possui veias dilatadas nas pernas durante a gravidez, esse problema continuará, mesmo que diminua, por isso é necessário procurar um médico. Após o bebê completar dois meses, se as varizes continuarem, a mulher também deve procurar um médico, pois é um sinal claro de que essas varizes precisam de tratamento.

Existem muitos métodos para tratar as varizes, um deles é o laser, um tratamento bem rápido e simples, que é realizado em sessões e dispensa repouso. Outro tratamento é a escleroterapia, que já foi citado em um artigo anterior, um procedimento no qual uma substância é aplicada diretamente na veia varicosa, a secando. Porém, esse tratamento deve ser feito somente após o final do período de lactação. Geralmente as varizes na gravidez acabam sumindo em três ou quatro meses pós-parto. Na dúvida, consulte sempre um angiologista.

Postado em: Informativo

Deixe um Comentário (0) →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

AGENDE SUA CONSULTA