Blog

Kombucha empodera a nossa imunidade?

Kombucha empodera a nossa imunidade?

Kombucha é um composto líquido milenar, que atravessou os séculos e chegou com força até nós. Em tempos de Covid-19, Kombucha empodera a nossa imunidade?

Inicialmente, só pela sua longevidade como “Super Bebida”, podemos imaginar que sim, a Kombucha, de fato, empodera a nossa imunidade!

Entretanto, após navegar em busca de informações confiáveis na rede, entendi que seria benéfico trazer um pouco do que os cientistas estudaram sobre a Kombucha.

Certamente, devido às circunstâncias em que vivemos hoje, todos nós precisamos melhorar nossas defesas imunológicas.

A Kombucha é um produto probiótico, ou seja, um conjunto de microorganismos que auxilia as funções do nosso organismo, especialmente no intestino.

Hoje, vamos mostrar como isso ocorre, algumas evidências de estudo científicos e, melhor de tudo, dicas práticas para você começar sua “Plantação de Kombucha”!

Dessa forma, você estará mais consciente dos benefícios que pode obter quando o consumo regular de alimentos e bebidas probióticos for um hábito em sua vida.

Kombucha, um probiótico; o que significa?

Interessantemente, a WHO* e a FAO**, organizações mundiais de saúde e alimentos, definiram os probióticos como microorganismos vivos que, em doses ótimas, conferem saúde ao hospedeiro.

Há indícios de que o seu consumo traz benefícios aos portadores de diarréia, doenças inflamatórias dos intestinos, além de alergias, dematites atópicas e até mesmo, Diabetes.

Acima de tudo, os probióticos interagem com as células do intestino, onde está a maior parte das células de defesa do corpo.

Sendo assim, os probióticos ajudam contra os invasores, aumentando a imunidade!

Por exemplo, os probióticos ajudam a promover os movimentos do intestino, melhorando o problema da prisão de ventre.

Agora, vamos ver a Kombucha como um dos probióticos mais antigos e que tem ganhado um grande espaço nas pesquisas e nas gôndolas dos mercados, recentemente…

* WHO World Health Organization

** FAO Food and Agriculture Organization

Kombucha, um chá fermentado; entenda melhor.

Em primeiro lugar, a Kombucha é uma bebida à base de chá preto, tipicamente. Contudo, o chá verde, com suas propriedades antioxidantes, também pode e deve ser usado.

Sabidamente, o chá verde é uma bebida benéfica à saúde, pois contém polifenóis, substâncias que combatem os radicais livres.

Além do chá verde, outros alimentos como o vinho e o chocolate amargo também contêm polifenóis.

E os radicais livres, o que são? São moléculas instáveis devido à perda de um elétron após o contato com o oxigênio, capazes de acelerar o envelhecimento e desencadear muitas doenças.

Por qual razão os radicais livres devem ser combatidos? Obviamente, eles pioram as doenças crônicas como Diabetes, Entupimento das artérias e Câncer.

Mas, se é verdade que o chá verde é rico em polifenóis, o chá fermentado pela Kombucha torna-se muito mais rico em polifenóis!

Isso significa que o combate aos radicais livres e a prevenção das doenças crônicas será favorecido pelo uso regular da Kombucha, evidentemente!

Kombucha empodera a nossa imunidade?

A função que os probióticos (KOMBUCHA) exercem, ajudando o sistema imunológico presente em nosso intestino tem sido muito estudada, ultimamente.

Os probióticos têm propriedades antivirais e ajudam nossas células de defesa a matar os microorganismos inimigos, de igual forma.

Se você tiver interesse em compreender melhor esses mecanismos de defesa, acesse o link abaixo e confira o resumo de um artigo sobre o assunto.

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30317594

Sendo assim, você ficará ainda mais convencida (o) a consumir os probióticos, regularmente!

Kombucha, como consumir?

Finalmente, agora que você já entendeu a importância dos probióticos em sua vida, saiba algumas dicas práticas.

Os probióticos estão disponíveis em cápsulas, nas farmácias, ou como alimentos (iogurtes ou bebidas prontas), em supermercados ou lojas de produtos naturais.

A Kombucha, especificamente, é vendida em supermercados ou em lojas de produtos naturais, mas pode ser produzida de forma caseira!

Geralmente, a dose inicial de consumo da Kombucha é de 150 ml pela manhã, em jejum. Essa dose pode ser aumentada, gradativamente, de acordo com a tolerância individual.

Os efeitos esperados são: melhora da função intestinal (evacuações), pele mais clara e brilhante e mais disposição, além da maior resistência às viroses e infecções.

Para cultivar a Kombucha de forma caseira, você precisará do “SCOBY”*, a colônia inicial dos microorganismos que irão fermentar o chá e formar a Kombucha.

Esse “SCOBY” pode ser adquirido em lojas confiáveis ou doado por algum vizinho ou amigo (tente pedir nas redes sociais!).

*SCOBY Symbiotic Culture Of Bacteria and Yeast

Kombucha, como fazer em casa?

Obviamente, para ter sua própria “plantação” de Kombucha, alguns cuidados serão necessários e extremamente importantes.

A primeira coisa que devemos dizer, ao se produzir uma bebida caseira: muito cuidado com a contaminação!

Da mesma forma que você cuida dos alimentos mais perecíveis, você também deverá cuidar para que sua cultura de Kombucha não estrague!

Por essa razão, nunca é demais repetir: todo o vasilhame da Kombucha deve ser escaldado em água fervente e as mãos que manipulam, muito bem lavadas!

Após adquirir seu “SCOBY”, que virá juntamente com uma quantidade de líquido (” chá de arranque “), seguir o passo a passo:

  1. Introduzir o “SCOBY” em um vidro de 2-3 litros;
  2. Fazer 1-2 litros de chá (preto/verde), de acordo com o tamanho do “SCOBY”;
  3. Adoçar o chá quente (4 colheres de sopa acúcar/1 litro) e deixar esfriar;
  4. Adicionar o chá dentro do vidro contendo o “SCOBY”;
  5. Cobrir com uma tela ou um guardanapo de papel (nunca tampar esse vidro!);
  6. Guardar o recipiente em um armário fresco e escuro, sem mexer;
  7. Tempo de fermentação 7-12 dias (menor tempo no calor e maior, no frio);
  8. Após a fermentação, retirar o chá produzido e deixar 100-200 ml no frasco;
  9. Pode ser consumido imediatamente, ou passar por segunda fermentação;
  10. Não utilizar instrumentos de metal (só plástico) para manipular a Kombucha;
  11. Separar o vasilhame da Kombucha, para evitar contaminações.

Kombucha, a segunda fermentação

A segunda fermentação é caracterizada pela retenção do gás produzido durante o processo e é feita da seguinte forma:

  1. Introduza o líquido fermentado em uma garrafa como a da foto em verde;
  2. Adicione sua fruta preferida (pedaços ou o suco) e complete até encher a garrafa;
  3. Tampe a garrafa bem vedada e deixe fermentar novamente por 3-5 dias;
  4. A bebida deverá ficar gaseificada e com sabor cítrico e agradável;
  5. Consumir gelada, de preferência!

Acima de tudo, lembre-se que a Kombucha é um ser vivo e, como tal, demanda os cuidados que você tem com seus Pets ou plantas!.

A recompensa será mais saúde, mais disposição e maior resistência aos germes inimigos, Corona Vírus, inclusive!

Conclusão

Para terminar, desejo que esse artigo tenha lhe ajudado a entender os benefícios dos probióticos, em geral, e da Kombucha, em particular.

Mesmo que você seja saudável e se alimente bem, a Kombucha lhe ajudará a ter uma melhor absorção dos nutrientes, vitaminas e sais minerais!

Que outros alimentos podem lhe ajudar? Veja: 7 alimentos que melhoram a circulação sanguínea

Em caso de dúvidas, envie-nos um email ([email protected]) ou uma mensagem de WhatsApp (31-9-92845963).

Se você gostou desse artigo, por favor compartilhe e curta nas redes sociais!

Grande abraço!

Leia também:

Visite também o site: claudiasathler.com.br

Quer saber mais sobre doença circulatórios? Então siga-nos nas redes sociais — Twitter, Instagram e Facebook — e fique por dentro de todas as novidades!

Postado em: Informativo

Deixe um Comentário (0) →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

AGENDE SUA CONSULTA