Blog

Microvarizes, porque eu tenho isso? Palavra de Especialista!

Microvarizes, porque eu tenho isso? Palavra de Especialista!

INTRODUCÃO

Microvarizes, porque eu tenho isso? Palavra de Especialista! Olá meu povo amigo! Que saudades de vocês!!! Embora eu tenha me ausentado por causa da temporada de cursos e congressos, estou bem aqui, de volta!!!

Em primeiro lugar, vamos falar dos propósitos da nossa nova série, “Palavra de Especialista”. Muita gente está escrevendo sobre um assunto que não domina, em profundidade.

Dessa forma, você busca, procura, lê um montão de informações, sem nunca chegar ao ponto necessário, ao “start” da mudança, que conduzirá ao resultado desejado.

“O que são esses vasinhos renbentados em sua perna? ” Você tem de olhar isso!!!” Cansou de escutar essas frases?

Provavelmente, este meu post é o enésimo que você está lendo sobre microvarizes, mas, aqui, em nosso site, será diferente. Aqui, quem fala é uma especialista!

Minhas credenciais estão à sua disposição no link https://www.claudiasathler.com/nossa-clinica/dra-claudia-sathler/

Enquanto você busca informação, acha textos com conteúdo não abalizado e continua se sentindo perdida (o), nós provemos conteúdo científico, em linguagem amigável.

Devido ao fato de encontrar publicações contendo algumas verdades e alguns equívocos, vou começar esclarecendo pontos sobre microvarizes.

Venha comigo!

Microvarizes, o que são?

Certamente, Microvarizes é um termo pouco apropriado, pois, embora pequenas, essas veiazinhas não são microscópicas. Porém, vamos mantê-lo pois foi consagrado pelo uso.

Tecnicamente, as dividimos em veinhas de 01 (um) milímetro ou menos, as Telangiectasias, de cor vermelha ou roxa ou veias de pequeno porte de cor azulada ou esverdeada, com diâmetros variando entre 1 e 3 milímetros, as Veias Reticulares.

Essa dupla, Telangiectasias e Veias Reticulares, geralmente anda junta, razão pela qual, foram classificadas juntas. Dê uma olhada na Classificação CEAP

Provavelmente, você nunca ouviu dizer que a cor do vaso tem muita importância, tanto no diagnóstico quanto no tratamento. O LASER transdérmico, por exemplo, deve ser ajustado de acordo com a cor da estrutura (cromóforo).

Ao contrário do que se diz, frequentemente, as microvarizes — os famosos vasinhos — devem ser encaradas como doença e não apenas um problema estético.

Com certeza, os prejuízos compreendem tanto os sintomas de inflamação (Dor, Queimação, Inchaço e Arroxeamento)  quanto o comprometimento estético e, até mesmo, emocional.

Com um resultado desses, você diria que é pouca coisa? Será que muitas mulheres precisam de ajuda psíquica, por causas variadas, inclusive pelo desconforto e baixa autoestima causada pelas microvarizes? O que as microvarizes têm a ver com meu comportamento social?

Microvarizes, causas

Talvez esse seja o ponto de maior confusão na literatura não especializada. Uns copiam e colam dos outros e quase não se trata de forma científica desse tópico.

Parece que as varizes e microvarizes têm origem a partir de um defeito na parede das veias, com perturbação do fluxo, o refluxo, associado à incompetência das válvulas venosas.

O refluxo está associado ao aumento da pressão no sistema venoso, o que desencadeia uma cascata de eventos, inclusive a inflamação. Saiba mais em Varizes: novos insights para um velho problema! Parte 2- Causas

A realidade científica é: ainda não sabemos exatamente o processo por trás da formação das microvarizes, mas conhecemos bem os fatores de risco:

Genética

Pessoas com mãe ou pai com microvarizes também têm chance maior de desenvolvê-las.

Sexo feminino

O estrogênio, o hormônio feminino, favorece a dilatação dos vasos, consequentemente, causando o surgimento das microvarizes.

Gestação

A primeira coisa que ocorre na gestação é uma bomba de hormônios que torna a circulação mais lenta nas veias. Isso pressiona as paredes dos vasos e pode danificá-las.

Em segundo lugar, à medida em que o útero cresce, o grande volume abdominal e o ganho de peso retardam o retorno venoso, causando dilatação e, às vezes, deformidade nas veias.

Sedentarismo

A prática de exercícios físicos fortalece a musculatura da perna que manda o sangue de volta para o coração. Além do mais, uma ida ao banheiro durante o trabalho,  já serve para ativar a circulação venosa.

Calor

Altas temperaturas estimulam a vasodilatação e o acúmulo do sangue nos vasos da perna.

Obesidade

A gordura aumenta a pressão abdominal, retardando o fluxo das veias, assim como gera sobrecarga sobre a panturrilha, coração venoso periférico.

As microvarizes trazem algum risco à saúde?

Sim. Os fatores que levam à formação das microvarizes também geram as varizes mais calibrosas, embora uma veia pequena nunca irá se transformar em uma veia grossa (você vai encontrar esse erro…).

Frequentemente, a parte visível a olho nu representa apenas uma pequena parcela do problema. O Angiologista é o médico que está preparado para fazer o diagnóstico e o tratamento das microvarizes.

Como prevenir as microvarizes?

A melhor forma de prevenir as microvarizes é afastando os fatores de risco. O ideal é que você tenha um peso saudável, pratique exercícios físicos regularmente, não fique na mesma posição por muito tempo durante o dia.

Além disso, sempre que puder, descanse com as pernas para cima, principalmente ao final dos dias mais exaustivos.

No caso das mulheres, comecemos a cuidar cedo das nossas pernas, pois temos três vezes mais chances que os homens, de ter microvarizes.

Conclusão

“Se ao menos eu soubesse de um especialista pra cuidar de mim…” Será que você está pensando assim, agora?

Se você tem Microvarizes, não corra riscos! Aprenda como livrar-se da dor e cansaço nas pernas e eliminar esses “curto-circuitos” em suas pernas!

Nunca é demais enfatizar: o Angiologista é o médico responsável por todas as doenças que envolvem os vasos periféricos. A retirada dos “vasinhos” deve ser feita apenas por um profissional qualificado e com experiência.

Se você tem fobia de agulhas, temos uma GRANDE NOTÍCIA! O LASER TRANSDÉRMICO tem sido usado com grande eficácia nesses vasinhos.

Entre no site da Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular e veja quais são os Angiologistas credenciados http://www.sbacv.org.br/encontre-o-seu-medico

http://www.sbacv.com.br/artigos/medicos/origem-e-importancia-da-angiologia

http://www.sbacv.com.br/imprensa/releases/campanha-alerta-para-riscos-de-tratar-varizes-e-vasinhos-nas-pernas-inadequadamente

Para saber mais sobre o tratamento com LASER, clique em LASER para vasinhos: vantagens e desvantagens

Se você gostou desse conteúdo, volte ao início e avalie com 5 estrelinhas! Curta e compartilhe!

Queremos também que deixe o seu comentário e sugestão de qual assunto você gostaria que abordássemos aqui. Abraço!

Postado em: Informativo

Deixe um Comentário (0) →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

AGENDE SUA CONSULTA