Blog

Safena e Ovo, o que eles têm em comum???

Safena e Ovo, o que eles têm em comum???

4.1 (82.86%) 7 votes

Introdução

Hoje, estou inspirada… arranjei um título bem exótico para falar de um assunto que interessa a muita, muita gente: as condições da veia Safena.

Provavelmente, você clicou aqui por curiosidade, por nunca ter ouvido a respeito de uma associação tão insólita: Safena e Ovo! Sobre o Ovo, gostei deste artigo: http://globoesporte.globo.com/eu-atleta/nutricao/noticia/2017/01/mitos-x-verdades-descubra-se-o-ovo-e-vilao-ou-mocinho-da-boa-alimentacao.html

Porém, aos cinquenta anos de idade e com quase trinta anos de exercício da medicina, posso perceber algumas coisas interessantes.

Dessa forma, olhando para trás, podemos observar a demonização e a exaltação de um mesmo produto, de uma mesma conduta, de uma mesma pessoa… soa familiar?

Safena e Ovo, heróis ou vilões? depende… da época em que os estamos analisando.

O Ovo, ontem, foi o pior bandido e hoje, é mocinho, com certeza!

E a Safena? Já foi uma criminosa hedionda, na época em que operar varizes significava liquidar com quatro veias safenas de uma só feita!

Tempos depois, passou a protagonista das pontes alternativas nos corações com coronárias obstruídas. Nesse tempo, os safenados rendiam graças à sua Safena pela nobre tarefa de irrigar seus corações, outrora carentes.

E hoje em dia? É disso que vamos tratar, a seguir.

Começando pelo começo: o refluxo na Safena

Você, que tem varizes, está sentindo dor nas pernas, sensação de peso e, talvez, inchaço, cãibras, sem ter lugar para colocar as pernas, tudo isso piorando, à medida em que o verão se aproxima…

Não dá mais para adiar, angiologista urgente! Daí, a consulta implicará em exames e o Doppler ou Duplex Scan acusou: sua Safena tem refluxo! Eis um cenário cada vez mais comum.

Mas, diante disso? Parece muito ameaçador, andar por aí com refluxo na minha veia safena… A propósito, o que é refluxo?

Para saber sobre o que é refluxo nas veias, clique aqui https://www.claudiasathler.com/refluxo-na-veia-safena-significado-e-abordagem/

São questões cada vez mais conhecidas do grande público, mas cujo significado tem escapado à maioria. Principalmente porque não há unanimidade em relação ao que deve ser feito, em face desse problema.

Será que, uma vez detectado o refluxo, não deveríamos ter uma conduta absoluta? Ou seja, “deve-se extirpar a safena” ou, “a safena pode ser preservada”?

Infelizmente, as coisas não são tão claras assim, tipo preto ou branco. Há daqueles casos muito graves, que impõem um tratamento mais radical e os muito leves, com tratamento conservador. A maioria dos pacientes está no meio; nos casos moderados, o que fazer?

Possivelmente, você ou alguém da sua família  já teve um problema no joelho, sabe bem do que estou falando: “operar ou não operar o joelho?” Não há uma resposta só; você pode ser aconselhada (o) nas duas direções…

Por outro lado, há graus mais leves e mais graves de refluxo? Há outros parâmetros além do refluxo em consideração na hora de determinar a preservação ou a condenação da veia safena?

Ainda mais relevante: qual o prejuízo terei se a minha veia safena for tirada? ou qual o beneficio terei, se minha veia safena for poupada?

A importância da Veia Safena e a falta que ela faz

Antes de definir se devemos ou não eliminar a veia safena em face de refluxo, vamos lembrar algumas razões pelas quais gostaríamos de preservá-la em nosso sistema venoso.

Razões para poupar a veia Safena:

  • Trata-se de uma veia troncular, portanto, uma veia principal no sistema venoso superficial
  • Trata-se de um dos principais substitutos naturais quando uma artéria está obstruída (exemplo: obstrução coronária)
  • Trata-se de um dos principais substitutos naturais quando uma artéria foi lesada por trauma

Razões para evitar a cirurgia da veia Safena:

  • Maior probabilidade de complicações infecciosas
  • Maior probabilidade de lesões de nervos cutâneos
  • Maior probabilidade de lesões em vasos linfáticos, com predisposição a desenvolver edema (inchaço) crônico

A eliminação da veia Safena garante a cura das varizes?

Entretanto, alguém poderia argumentar: “Mesmo sendo importante, a veia safena deve ser eliminada quando doente, para garantir a cura definitiva da doença varicosa!”

Justamente devido a esse raciocínio, as cirurgias do passado foram tão agressivas, levando ao sacrifício de um sem número de safenas que poderiam ter sido poupadas.

Mais de um século de estudos diligentes comprovaram algumas verdades:

  • Não há cura para as varizes; é uma doença crônica, progressiva, com piora ao longo dos anos
  • A recidiva, ou seja, a formação de novas varizes no decorrer dos anos é inevitável
  • Tirar a veia safena não isenta de novos tratamentos futuros

Com certeza, há pessoas lendo este artigo que estão balançando a cabeça afirmativamente a tudo que foi exposto, tendo sido operadas por duas, três ou mais vezes.

Quando não podemos poupar a veia Safena

Em nosso artigo Minha Veia Safena com Refluxo: Tirar ou não tirar, eis a questão… definimos alguns parâmetros importantes para a tomada de decisão sobre poupar ou preservar a veia safena, em caso de refluxo.

De forma geral, o tratamento das varizes deve incluir a eliminação da veia Safena quando:

  • A pessoa apresenta um forma grave da doença (classes CEAP 4,5 E 6*), com comprometimento até mesmo da pele, por exemplo, escurecimento, eczemas e até mesmo feridas
  • A extensão do refluxo é grande e envolve a junção com veias profundas
  • A veia Safena tornou-se muito dilatada, em comparação com os diâmetros normais

* Se você quiser saber as classes da doença varicosa, clique em https://www.claudiasathler.com/voce-saberia-dizer-qual-o-seu-grau-de-varizes-ou-melhor-voce-tem-varizes-ou-vasinhos-ou-veias-saiba-quais-sao-as-classes-de-doencas-de-circulacao-venosa-pela-ceap/

Conclusão

Finalmente, voltando ao título, entendemos que Safena e Ovo têm em comum o fato de terem sido alvos de “sentimentos díspares”, amor & ódio, aprovação & desaprovação.

Em se tratando de sentimentos, lembremo-nos que, a ciência não deve ser sentimental. Estudos criteriosos definiram o papel desses “mitos” e demonstraram que o Ovo é um ótimo alimento e a veia Safena, uma atriz principal.

Embora tenhamos métodos minimamente invasivos para tratar as veias safenas doentes, não devemos minimizar sua relevância no sistema venoso e nem deixar de preservá-la, quando possível.

Se você quiser saber mais sobre o tratamento cirúrgico das varizes com preservação das veias safenas, mesmo com refluxo, confira este artigo do Dr Paul Pittaluga:

https://www.jvascsurg.org/article/S0741-5214(08)02306-9/pdf

Se você gostou desse conteúdo, volte ao início e avalie com 5 estrelinhas! Curta e compartilhe!👍

Queremos também que deixe o seu comentário e sugestão de qual assunto você gostaria que abordássemos aqui. Abraço!

 

Postado em: Informativo

Deixe um Comentário (0) →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

AGENDE SUA CONSULTA