Blog

Varizes: novos insights para um velho problema! Parte 1 – Introdução

Varizes: novos insights para um velho problema! Parte 1 – Introdução

Varizes: novos insights para um velho problema! Parte 1 – Introdução

Inicialmente, queremos saudar nossos visitantes e desejar um ano cheio de alegrias e realizações, sobretudo, no que diz respeito à saúde geral e à saúde vascular, com novos insights sobre as varizes!

Sendo assim, começaremos o ano tratando de um tema bem antigo e muito explorado, porém, buscaremos uma nova abordagem, técnica, mas acessível ao nosso leitor.

Se você está lendo este artigo, certamente já buscou o termo “varizes” e percebeu que as informações, via de regra, são bastantes repetitivas.

Veias dilatadas e tortuosas, causando sintomas como dor, inchaço, queimação e inquietude nas pernas. Isso, ou algo do tipo. Queremos ir além…

Após intermináveis horas de estudo e revisão literária, de posse de uma experiência clínica de mais de 20 anos dedicados ao problema, faremos uma série sobre “Varizes: novos insights”.

Varizes, consigo entender as informações disponíveis?

  1. Varizes: constituem uma doença ou um problema estético?

  2. Varizes: as causas são genéticas ou algum tipo de comportamento prejudicial?

  3. Varizes: o tratamento resolve ou melhor nem operar pois irão voltar?

Devido ao fato de muitas questões, em virtude da simplificação, serem apresentadas de forma binária, podemos incorrer na opção excludente.

Explico: a fórmula das perguntas acima, de certa forma, induz à escolha de uma das opções, em detrimento da outra.

Em primeiro lugar, queremos evitar essa armadilha lançando os holofotes sobre ela. Varizes implicam em doença com comprometimento estético, com origem genética, agravada pelo comportamento e com possibilidade de tratamento, embora, incurável.

Varizes: constituem uma doença ou um problema estético?

Existe uma classificação internacional para os problemas venosos, adotada pela comunidade científica na década de 90, que distingue 7 apresentações.

A classe CEAP das varizes é o grau 2, podendo ter ou não, sintomas. Além disso, você pode ter também vasinhos (grau 1) e apresentar inchaço frequente (grau 3).

Dessa forma, reforçamos a idéia inicial: um aspecto não exclui o outro.

Então, as varizes são sim, uma doença, mesmo os pequenos vasos também são considerados patológicos, causadores de muitos sintomas.

Contudo, a motivação estética pode ser a principal razão para a busca do tratamento, no consultório de angiologia.

Leia mais em Classificacao CEAP

Varizes: as causas são genéticas ou algum tipo de comportamento prejudicial?

Vários genes foram mapeados e correlacionados ao problema das varizes. Além do mais, quando pai e mãe têm varizes, torna-se alta a probabilidade de ocorrência nos filhos.

Contudo, quando vemos alguém “escapar” das varizes, mesmo dentro de uma família com várias pessoas acometidas, podemos associar essa “sorte” a alguns fatores.

Estilo de vida saudável, com peso adequado, exercícios regulares e visitas periódicas ao angiologista são medidas que podem atenuar a manifestação das varizes.

Varizes: o tratamento resolve ou melhor nem operar pois irão voltar?

Novamente, a resposta é composta! Não há cura para as varizes, mas os diversos tratamentos e o acompanhamento profissional farão toda a diferença!

A história natural da doença varicosa, ou seja, o que ocorre no decorrer dos anos na vida de quem tem o problema, é bem conhecida.

Após o tratamento, novas veias continuam a se deteriorar…

Por essa razão, muitos se desiludem e dizem não valer a pena fazer qualquer tratamento. O problema não está no tratamento e sim, na ilusão.

Nossa série visa esclarecer os mitos, ensinando sobre a natureza da varizes e equipando o PACIENTE na luta contra a doença, visando um balanço positivo e vitorioso, em prol do mesmo.

RESUMO

Em conclusão, na primeira parte desta série, você entendeu que Varizes são um problema complexo. Não devemos simplificar e sim, aprofundar o seu entendimento para combatê-lo.

A batalha contra o problema das varizes é diária, mas, a boa notícia é: você não está só! O primeiro passo pode ser a leitura de artigos como este.

Em segundo lugar, procure um angiologista e marque sua consulta. Consequentemente, você poderá seguir de vitória em vitória, rumo a uma vida com bem estar e qualidade.

Entre no site da Sociedade Brasileira de angiologia e Cirurgia Vascular e saiba mais sobre a nossa especialidade e sobre a segurança que somente o médico especialista pode oferecer:

http://www.sbacv.com.br/artigos/medicos/origem-e-importancia-da-angiologia

http://www.sbacv.com.br/imprensa/releases/campanha-alerta-para-riscos-de-tratar-varizes-e-vasinhos-nas-pernas-inadequadamente

Se você gostou desse conteúdo, volte ao início e avalie com 5 estrelinhas! Curta e compartilhe!

Queremos também que deixe o seu comentário e sugestão de qual assunto você gostaria que abordássemos aqui. Abraço!

 

Postado em: Informativo

Deixe um Comentário (0) →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

AGENDE SUA CONSULTA