Blog

Varizes: novos insights para um velho problema! Parte 4 – Reabilitação Venosa

Varizes: novos insights para um velho problema! Parte 4 – Reabilitação Venosa

4.3 (86.67%) 3 votes


 

 

 

 

 

 

Primeiramente, queremos agradecer a você, que tem lido, curtido e seguido nossa série nos links abaixo:

Varizes: novos insights para um velho problema! Parte 1 – Introdução

https://www.claudiasathler.com/varizes-novos-insights-para-um-velho-problema-parte-2-causas/

https://www.claudiasathler.com/varizes-novos-insights-para-um-velho-problema-parte-3-consequencias/

Após a leitura dos artigos acima, você já começa a compreender os porquês dos sintomas e sinais causados pelas varizes e, certamente, ficar mais motivado a cuidar das suas pernas.

Entretanto, o melhor tratamento para as varizes é a prevenção e os cuidados diários, uma disciplina que vai se tornando hábito de vida.

Hoje, vamos ensinar quais as estratégias para reverter ou reduzir o impacto das varizes na saúde geral e nas pernas daquelas pessoas que chegaram a um grau grave do problema.

Venha conosco e prossiga a leitura…

Varizes: leves, moderadas ou graves?

Se você é nosso leitor regular, já sabe que há 7 classes clínicas (CEAP 0-6) da doença venosa e, não custa lembrar, no link Classificação CEAP  você poderá recordar essas classes.

O que é importante, uma pessoa pode apresentar desde pequenos vasos com poucos sintomas até muitas varizes com graves sintomas e mesmo, úlceras nas pernas.

Se você quiser saber mais a respeito dos graus mais leves, os vasinhos, também chamados “microvarizes”, sugerimos que leia a nossa série sobre microvarizes:

https://www.claudiasathler.com/microvarizes-o-tratamento-doi-muito-tenho-medo/

Entretanto, nosso foco neste artigo são as medidas não medicamentosas e não cirúrgicas que podem ajudar na reabilitação de quem tem varizes num grau mais grave.

“Reabilitação Venosa”, visa a prevenção da progressão da doença e suas complicações, bem como a redução dos sintomas e a melhora na qualidade de vida.

Essas medidas são valiosas, especialmente, para pessoas que estão sofrendo limitações devido ao estágio avançado da doença nas veias.

Sendo assim, essa pessoa pode ser o seu pai, a sua mãe, aquela avó que mora com a família.

Talvez, essa pessoa possa ser você, que tem se sentido restrita (0) em sua atividade diária, social e no trabalho.

Varizes

e as limitações da Doença Venosa Crônica Avançada

Em primeiro lugar, que problemas podemos encontrar nas pessoas com Varizes avançadas?

  • Dor e/ou inchaço que limitam a mobilidade
  • Lesões eczematosas ou ulceradas nas pernas
  • Redução da massa muscular, especialmente, da panturrilha
  • Redução da mobilidade da articulação do tornozelo
  • Sobrepeso ou obesidade relacionados ou não, com a atividade física restrita
  • Outras doenças associadas

Evidentemente, se doença venosa for avançada, houve um tempo de progressão e isso pode se associar a uma idade mais avançada do paciente, também.

Dessa forma, além dos problemas específicos causados pelas Varizes, teremos problemas gerais associados ao envelhecimento, que se somam e pioram as condições de saúde desse paciente.

O que podemos fazer, nesse caso? Veremos a seguir.

Varizes e a Reabilitação Venosa

Afinal, você já tinha refletido nisso? Muitas pessoas que têm a doença venosa em um grau avançado irão tornar-se cada vez mais inativas e reclusas, com piora acelerada do quadro geral da saúde.

Consequentemente, as complicações da doença venosa como a trombose venosa e outras comorbidades serão mais freqüentes, nesse caso.

De forma geral, o que podemos fazer?

  • Adaptações no estilo de vida
  • Fisioterapia
  • Atividades físicas adaptadas
  • Atividades recreacionais
  • Suporte psicológico
  • Interatividade social

Então, para quem essas medidas são recomendadas?

  • Para pacientes com doenças que prejudicam a mobilidade
  • Para pacientes com sobrepeso ou obesidade
  • Para pacientes com limitações psíquicas e/ou sociais

Quais os objetivos dessas medidas?

  • Melhorar a eficácia da bomba muscular e, consequentemente, o retorno do sangue venoso
  • Reduzir os sintomas e melhorar a qualidade de vida
  • Prevenir complicações e retardar a progressão da doença

Quais são essas medidas?

  • Uso de meias de compressão elástica ou dispositivos equivalentes, se devidamente prescritos pelo Angiologista
  • Melhora da força muscular, sobretudo da panturrilha
  • Melhora da flexibilidade das articulações do tornozelo, joelho e quadris
  • Melhora da capacidade respiratória
  • Melhora da capacidade de marcha
  • Atividades físicas na água para pacientes sem lesões ulceradas
  • Suporte nutricional
  • Suporte psíquico

Similarmente, quando houver condições físicas, podemos praticar exercícios; quais são os melhores exercícios?

  • Caminhar
  • Correr
  • Fazer exercícios aeróbicos na água
  • Jogar golfe
  • Dançar
Em contraste, quais os exercícios desaconselhados? (Exercícios que aumentam a pressão intra-abdominal ou a pressão súbita nas válvulas venosas)
  • Levantamento de peso
  • Descer ladeiras
  • Tênis
  • Jogos de bola
  • Esportes violentos que aumentam o risco de trauma nos membros inferiores

Varizes: Medidas de suporte para todos os pacientes

Surpreendentemente, mesmo sendo medidas simples, muitas pessoas não estão conscientes sobre a importância de implementá-las ao seu dia-a-dia:

  • Andar frequentemente, especialmente no meio e no final do dia
  • 􏰁  Repousar com as pernas elevadas por curtos períodos, sempre que possível
  • 􏰁  Elevar os “pés” da cama em 10-20 cm de altura para facilitar o retorno do sangue venoso (pessoas com doença cardíaca e/ou pulmonar importante ou com refluxo gastro-esofágico significativo não devem seguir essa medida)
  • 􏰁  Manter a hidratação da pele nos membros inferiores
  • 􏰁  Usar cadeira e apoio ergonômicos para os pés, no trabalho
  • 􏰁  Evitar banhos excessivamente quentes e fazer uso de duchas frias
  • 􏰁  Usar roupas e calçados confortáveis (salto de aproximadamente 3 cm de altura) que favoreçam a circulação venosa.
  • Fazer exercícios aeróbicos e de carga supervisionados e que melhorem as capacidades respiratória e cardiovascular e da bomba da panturrilha (avaliação cardiológica prévia).

RESUMO

Em conclusão, as varizes são causadas pelo do mau funcionamento das válvulas venosas e da bomba muscular, com graves repercussões.

Além disso, em pacientes idosos, podem existir outras doenças associadas, com agravamento do quadro geral.

Entretanto, tudo isso pode ser prevenido com o entendimento da doença venosa que causa as varizes e com o tratamento médico, fisioterápico e psíquico.

Finalmente, se você deseja se aprofundar nesse tema, ligue-nos (31-32621862) solicitando o artigo “Rehabilitation of patients with venous diseases of the lower limbs: State of the art”  Caggiati  Phlebology 2018, Vol. 33(10) 663–671.

Lembre-se que o angiologista é o médico especializado em veias que pode esclarecer dúvidas adicionais.

Portanto, entre no site da Sociedade Brasileira de angiologia e Cirurgia Vascular e saiba mais sobre a nossa especialidade e sobre a segurança que somente o médico especialista pode oferecer:

 

http://www.sbacv.com.br/artigos/medicos/origem-e-importancia-da-angiologia

http://www.sbacv.com.br/imprensa/releases/campanha-alerta-para-riscos-de-tratar-varizes-e-vasinhos-nas-pernas-inadequadamente

Se você gostou desse conteúdo, volte ao início e avalie com 5 estrelinhas! Curta e compartilhe!

Queremos também que deixe o seu comentário e sugestão de qual assunto você gostaria que abordássemos aqui. Abraço!

 

 

Postado em: Informativo

Deixe um Comentário (0) →

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

AGENDE SUA CONSULTA